1º de outubro – dia internacional do idoso

Saúde dos olhos merece atenção redobrada na terceira idade

A degeneração macular relacionada à idade – DMRI – é a causa mais comum para a perda da visão após os 50 anos1, mas pode ser tratada e mantida sob controle se detectada precocemente

No Dia Internacional do Idoso – celebrado em 1º de outubro – é importante lembrar que, com o avançar da idade, a saúde ocular passa a requerer ainda mais atenção. Muitas causas de deficiência visual e cegueira estão associadas ao envelhecimento do organismo. Entre as doenças oculares que mais prejudicam a visão dos mais idosos está a degeneração macular relacionada à idade, conhecida pela sigla DMRI.

A DMRI, que é uma doença degenerativa, pode se apresentar em dois tipos: a forma seca e a forma úmida. A DMRI úmida – também denominada exsudativa – acontece em cerca de 10% dos casos e se caracteriza pelo crescimento de vasos sanguíneos anormais sob a retina.2,3 Esses vasos podem ocasionar vazamento de líquido ou sangue, levando ao comprometimento da visão central. A DMRI úmida pode progredir rapidamente e causar perda importante da visão central.3

No Brasil, os pacientes têm tratamentos para a DRMI úmida à disposição. Entre eles, está o tratamento por meio da terapia intravítrea com antiangiogênicos (também conhecidos como anti-VGEF), uma classe de medicamentos que atua diretamente na causa da doença.  Esse tipo de medicação bloqueia o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos e diminui os vazamentos nos vasos sanguíneos anormais no olho. Eles são administrados por um oftalmologista especialista em retina por meio de uma injeção no olho (chamada de intraocular).4

O diagnóstico da DMRI é feito pelo oftalmologista por meio de exames da retina. O especialista é capaz de detectar o surgimento da DMRI mesmo antes do aparecimento dos primeiros sintomas. “Por isso é muito importante consultar regularmente um oftalmologista, especialmente após os 50 anos de idade”, afirma o Dr. Mauro Goldbaum, diretor da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV). De acordo com SBRV, os principais fatores de risco para DMRI: idade, predisposição genética, exposição à luz solar, hipertensão, obesidade, tabagismo, ingestão de grandes quantidades de gorduras e dietas pobres em frutas e verduras.1