Aprovado o projeto de lei que cria o Programa de Castração Móvel

O alto contingente de animais em situação de rua é um problema antigo na cidade de São Paulo. A criação inadequada, o descontrole na reprodução e o abandono, têm colaborado para o crescimento desse índice. Há alguns anos o método de controle utilizado pela prefeitura era a captura e o abate dos animais. Porém, o aumento populacional contínuo provou a ineficácia da estratégia, tornando-a expressamente proibida por lei devido à sua crueldade.

Rodrigo Goulart, Vice-Presidente da Câmara e Médico Veterinário defensor perseverante da causa animal, segue propondo estratégias e projetos que ajudam a reger a população canina e felina, além de prevenir a disseminação de doenças.

A mais recente vitória em nome da causa, foi a aprovação em segunda instância do seu projeto, em conjunto com outros vereadores, que institui a criação do Castramóvel, veículo equipado com material e pessoal técnico habilitado para efetuar a castração cirúrgica nos animais.

O procedimento será feito, prioritariamente, em animais abandonados e para famílias de baixa renda interessadas na castração de seus animais. No texto do projeto, estão previstas as condições mínimas de instalações e

equipamentos indispensáveis para o serviço:

  • Sala de ambulatório
  • Sala de assepsia;
  • Sala de cirurgia;
  • Sala de recuperação cirúrgica
  • Banheiro para uso da equipe médica-veterinária;
  • Balança para pesagem dos animais;
  • Kit para ressuscitação cardiorrespiratória;
  • Equipamentos para esterilização de materiais;
  • Material para acondicionamento e descarte de resíduos de acordo com a legislação

vigente.

O Vereador mostrou-se animado com a aprovação: “Utilizando essa estratégia, aliada a políticas de instrução contra o abandono, muito em breve resolveremos a questão da superpopulação animal no município, garantindo uma vida melhor aos bichinhos”.

O projeto segue, agora, para análise e sanção do Prefeito Bruno Covas