Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo doa 150 mil cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo anunciou a doação de 150 mil cestas básicas a famílias paulistas em situação de vulnerabilidade social. É a maior contribuição já registrada pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, que fará a distribuição dos alimentos.

O anúncio, feito nesta segunda-feira (21/6) pelo presidente do Parlamento, deputado Carlão Pignatari, em conjunto com o 1º e 2º secretários, deputados Luiz Fernando e Rogério Nogueira, marcou os 100 dias da nova Mesa Diretora da Alesp, completados nesta semana.

Carlão Pignatari destacou medidas adotadas para a economia dos recursos e ressaltou que o Poder Legislativo é atuante e pensa no cidadão. “Nós queremos sim fazer doação para que as pessoas tenham uma boa alimentação dentro da sua casa”.

A aquisição dos alimentos, que inclui arroz, macarrão, óleo, biscoito água e sal, sardinha, sal, molho de tomate e feijão, será possível graças à economia de mais de R﹩ 20 milhões feita pela Assembleia neste ano, até agora. O valor vem, principalmente, da revisão de contratos de prestação de serviços e da não utilização das verbas de gabinete por parlamentares.

A entrega dos alimentos às famílias será feita por meio de instituições assistenciais credenciadas ao Fundo. A primeira-dama do Estado e presidente de honra do Fundo, Bia Doria, participou do anúncio junto com Fernando Chucre, presidente da instituição estadual.

No evento, Bia Doria agradeceu a Mesa pela doação. “Nossa maior preocupação no fundo social é a segurança alimentar, estamos sempre em contato com os municípios para levar alimentos a todas as famílias. Essa doação que estamos recebendo representa a esperança para muitos lares, e sei que todos podem se sentir abraçados por aqueles que estão sendo solidários neste momento”, afirmou a primeira-dama.

Luiz Fernando parabenizou os colegas pela economia. “Tomamos a decisão de, em nome dos 94 deputados dessa Casa, fazermos algo diferente, enfrentarmos junto com o governo do Estado essa pandemia, sobretudo na questão da segurança alimentar”, ressaltou o 1° secretário da Casa.

Em análise semelhante, Rogério Nogueira afirmou que todos os parlamentares trabalharam para houvesse uma sobra de recursos. “O Carlão assumiu a Casa como presidente, reviu contratos, diminui as despesas. Nós, como deputados também economizamos, não só no ano passado quando doamos salários, mas também agora com a verba de gabinetes”, disse.

“Precisamos estar atentos a necessidade da população mais vulnerável, e desde o início da pandemia, o governo do Estado vem cumprindo o seu papel levando alimento a todos os que precisam. Essa doação, vai trazer esperança para mais de 150 mil famílias, somos gratos por poder fazer a diferença”, complementou Chucre.

Ações

Para chegar à economia de mais de R﹩ 20 milhões neste ano, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo cortou despesas, encerrou contratos, renegociou com prestadores de serviços e reduziu o consumo de água e energia elétrica. Entre os exemplos, estão a redução, praticamente pela metade, do custo com locação de veículos; fim do contrato com serviço de táxi; redução do consumo de combustível, entre outros.

Com relação à pandemia da Covid-19, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo vem atuando no enfrentamento da doença. Na semana passada, os deputados e deputadas destinaram R﹩ 155 milhões em emendas para a área da saúde de 427 prefeituras paulistas – o maior volume desde a mudança na Constituição estadual, feita em 2018.

Os parlamentares também aprovaram o programa Bolsa do Povo, que vai distribuir R﹩ 1 bilhão a 500 mil famílias de todo o Estado, e renovaram por um ano o contrato de trabalho de profissionais da saúde que atuam na linha de frente da Covid-19 nos hospitais do Estado.

Os deputados e deputadas autorizaram ainda a compra de vacinas pelo governo estadual e, prevendo a retomada da economia com o avanço da vacinação, permitiram a criação de distritos turísticos em todo o Estado, para fomentar o setor, gerar empregos e renda para a população. Outra ação importante do Parlamento paulista foi reconhecer o estado de calamidade dos municípios por causa da pandemia.

Neste ano, os parlamentares também autorizaram a isenção de ICMS a hospitais públicos, instituições beneficentes como as Santas Casas e fundações privadas de saúde que atendem o SUS, para compra de medicamentos, insumos médicos e equipamentos, e para tratamento de hemodiálise.

Os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovaram ainda projetos que modernizam e desburocratizam o envio de recursos e emendas aos municípios paulistas, autorizaram a criação de unidades regionais de saneamento e aprovaram passe livre a estudantes de baixa renda de cursinhos pré-vestibulares.