Centro de Treinamento Paraolímpico será gerido por Oscip

O governador Geraldo Alckmin, acompanhado da secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella, anunciou nesta quinta-feira (27/07) o chamamento público para gestão do complexo esportivo do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro.

“Primeiramente parabéns aos nossos atletas participantes do mundial de atletismo de Londres. O Time São Paulo teve 42,8% das medalhas que o Brasil ganhou. O pessoal está se preparando para a próxima paralimpíada”, celebrou o governador. “O Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro está entre os cinco maiores e melhores centros de treinamento do mundo, e hoje assinamos o edital abrindo concessão por cinco anos”, disse.   

O CT se torna o primeiro equipamento do governo a receber o Selo de Acessibilidade pela excelência de suas adequações arquitetônicas, ao atender todas as normas de acessibilidade. Trata-se de uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA), ligada à Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. 

O evento transcorreu durante a abertura dos Jogos Paralímpicos Universitários 2017 e contou com a presença de atletas que participaram do Mundial de Atletismo Paralímpico em Londres, que terminou no dia 23 de julho. A delegação brasileira foi composta por 25 atletas e somou 21 medalhas (8 de ouro, 7 de prata e 6 de bronze). O Brasil conquistou o 9º lugar no quadro geral, liderado pela China. O Time São Paulo Paralímpico participou com 8 atletas e conquistou 9 medalhas (3 de ouro, 4 de prata e 2 de bronze), responsável por 42,8% das medalhas do Brasil. Os Jogos Paralímpicos Universitários 2017 acontecerão entre os dias 28 e 29 de julho, das 8h às 18h, no CT e terão cerca de 200 competidores de seis modalidades (atletismo, bocha, judô, natação, parabadminton e tênis de mesa). As competições terão a participação de universidades de 20 Estados e do Distrito Federal. 

Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro

Com 95 mil m² de área construída, o centro tem o objetivo de fomentar o paradesporto brasileiro, criando condições para que seus atletas se destaquem nas competições municipais, estaduais, nacionais e internacionais, sempre dando ênfase às técnicas avançadas e novas tecnologias. Um entre os quatro existentes no mundo e o maior em número de modalidades (15), o empreendimento segue o conceito de países potência no esporte adaptado, como Ucrânia, China e Coreia do Sul.

O Centro Paraolímpico Brasileiro reúne 15 modalidades (atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, natação, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, futebol de 7, golbol, halterofilismo, judô, rúgbi, tênis, tênis em cadeira de rodas, triatlo e voleibol sentado) e está dividido em 11 setores, que englobam áreas esportivas de treinamento, hotel, centro de convenções, laboratórios, condicionamento físico e fisioterapia. O empreendimento foi palco da aclimatação da delegação brasileira para os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Time São Paulo

O Time São Paulo Paralímpico é a seleção composta por 56 atletas e 10 atletas-guia das modalidades: atletismo, natação, ciclismo, halterofilismo, judô, tênis de mesa, bocha, tiro esportivo e triatlo. A equipe é constituída por meio de convênio assinado em 2011 entre a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e o Comitê Paralímpico Brasileiro.

Bolsa Eletrônica de Compras

Na ocasião foi assinado convênio que permitirá ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) a utilização do sistema da Bolsa Eletrônica de Compras (BEC/SP) do governo estadual. O CPB poderá utilizar as aquisições na modalidade de licitação Pregão Eletrônico e pelo procedimento Dispensa de Licitação.

“A BEC, desde sua criação, em 2012, tem ajudado muito na economia de recursos, em média 26%, através do leilão eletrônico. Nós assinamos hoje com o Comitê Paralímpico Brasileiro para poderem comprar artigos, equipamentos e materiais esportivos, com isso farão uma boa economia”, comentou o governador. 

A adesão deverá gerar um importante controle de recursos para o Comitê, uma vez que o sistema BEC/SP permite poupar, em média, 26,15% nas aquisições realizadas pelo sistema. Esse benefício pode ser aplicado, por exemplo, na compra de equipamentos esportivos adquiridos pelo CPB. 

Além disso, o Comitê poderá contar com maior transparência, agilidade e redução de custos operacionais nas aquisições realizadas via BEC/SP, que conta com 69 mil empresas em seu Cadastro Unificado de Fornecedores (Caufesp) e um catálogo composto por 125 mil itens de materiais, sendo 1,7 mil sustentáveis, 11,5 mil itens de serviços, além de 214 itens de equipamentos, máquinas e artigos para acessibilidade das pessoas com necessidades especiais tais como: mouse para rastreador ocular e teclado braile. 

O convênio também beneficia o Estado de São Paulo, que terá a base de fornecedores ampliada com a entrada de novas empresas interessadas em participar das licitações realizadas pelo CPB. 

Sobre a BEC

A Bolsa Eletrônica de Compras do Estado de São Paulo (BEC/SP), sistema de compras via internet administrado pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, permite a redução dos custos operacionais e dos preços pagos pelas unidades compradoras, além de agilizar o processo de aquisição e fornecer informações agregadas e rapidamente disponíveis para os sistemas de controle interno e externo. 

Criada em 2000, a BEC/SP tem obtido resultados relevantes. Desde a sua implantação, foram negociados produtos e serviços no valor total de R$ 72,3 bilhões, com R$ 25,6 bilhões de economia, que representa percentual médio de 26,15%.