Corujão do Câncer zera fila de pacientes com câncer de estômago, esôfago e colorretal

No dia mundial de combate ao câncer, celebrado nesta terça-feira (4), a Prefeitura de São Paulo anuncia a primeira conquista do programa Corujão do Câncer: a fila de pacientes diagnosticados com câncer de estômago, esôfago e colorretal que aguardam acesso ao tratamento oncológico foi zerada pela ação, lançada em 21 de janeiro.

Ao todo, 68 pacientes que estavam na fila foram agendados para começar o tratamento nas instituições conveniadas. Neste período, foram realizados 80 agendamentos de pacientes oncológicos  e agendados 1486 exames de colonoscopia em pessoas maiores de 65 anos. Desse total, 403 exames já foram efetuados.

O programa prevê, na primeira fase, o atendimento dos pacientes com os tipos de câncer de maior incidência: estômago, colorretal, tireoide e próstata. Nesta etapa, serão ofertadas 2.300 vagas para exames de Colonoscopia para pacientes com idade acima de 65 anos, para detecção de câncer do intestino, o que representa uma oferta de vagas 13 vezes maior do que a disponível em dezembro de 2019.

A segunda fase, prevista para março deste ano, além de priorizar os pacientes com diagnóstico de câncer de pele, ginecológico, hematológico, neurológico, pneumológico, oftalmológico e pediátrico aumenta a oferta de exames como, Ecocardiograma, Densitometria Óssea, Ultrassonografia Mamária e Endoscopia. 

Serão 70.953 vagas para exames, com a ampliação de horário de atendimento das 19h às 22h,  em 21 unidades municipais, sendo 13 Hospitais Dia e oito AMA – E (Assistência Médica Especializada E), 

Participam do Corujão do Câncer os hospitais AC Camargo, Instituto de Câncer Dr. Arnaldo (CAVC), Hospital Municipal Dr. Gilson de Cássia Marques de Carvalho/Einstein (Vila Santa Catarina) e Hospital Sírio Libanês, parceiros nessa iniciativa do tratamento em toda a linha de cuidado, pelo período estimado de 2 a 5 anos.  O total de investimento no programa é de R$ 15 milhões.