Doria inicia as obras de revitalização da Usina São Paulo no Rio Pinheiros

O Governador João Doria acompanhou, nesta quinta-feira (24), o início das obras que irão revitalizar uma área de 30 mil metros quadrados na Usina São Paulo, nas margens do rio Pinheiros. Na ocasião, Doria também apresentou os resultados do Programa Novo Rio Pinheiros, que mostra que 85% das águas já têm mais oxigênio e menos poluição. Dos 13 pontos de monitoramento do rio, 11 já apresentaram o chamado DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) abaixo de 30 mg/l, quantidade mínima para que a água não tenha odor, melhore a turbidez e permita vida aquática.

“Este é o maior projeto ambiental em execução no país neste momento. São R$ 4 bilhões de investimento público na recuperação do rio Pinheiros e na sua despoluição, e mais de 550 mil ligações de água e esgoto que foram realizadas aqui pela Sabesp. Não bastava recuperar, despoluir e apresentar um rio que, nos últimos 70 anos, foi uma referência negativa para a população de São Paulo, mas também o embelezamento das suas marginais com os dois parques lineares que estão sendo implantados”, disse Doria.

A modernização do espaço, que será realizada por meio do consórcio Usina São Paulo SPE S.A, vencedor do processo de concessão, prevê a implantação de restaurantes, lojas nacionais e internacionais, cinema ao ar livre com a maior tela da América Latina, escritórios, rooftop com cafés e restaurantes, mirante com vista 360º, academia e outras atrações. A ação faz parte das medidas adotadas pelo Estado para aproximar as pessoas do rio por meio de novos espaços de esporte e lazer. Esta convivência é possível graças aos avanços do saneamento básico na bacia, que está realizando tratamento dos efluentes de mais de 1,6 milhão de pessoas – equivalente à população de cidades como Guarulhos e Porto Alegre.

“O programa Novo Rio Pinheiros ocorre em diversas frentes. Ano passado ratificamos a confiança do mercado no projeto e garantimos o investimento de R$ 280 milhões na concessão da usina. Hoje estamos dando início a uma nova etapa do projeto, onde vamos entregar um local moderno e que amplia o espaço às margens do rio, para que possamos trazer novos atrativos para os frequentadores”, afirmou o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

O Consórcio Usina São Paulo é formado pelas empresas Kallis Administração e Participações Eireli, Nacional Shopping Planejamentos e Reestruturação de Shopping Center Ltda. e Concessões e Participações BR Ltda. O prazo de concessão estabelecido no edital vai até novembro de 2042.

Parque Bruno Covas

O Governador João Doria também visitou as obras do novo parque Bruno Covas – Novo Rio Pinheiros. O espaço abrange dois trechos: um de 8,2 quilômetros entre a sede do Pomar Urbano e a Ponte Cidade Jardim, na margem oeste do canal, e outro, de 8,9 quilômetros, entre as pontes Cidade Jardim e a área de Retiro da CPTM, nas proximidades da ponte do Jaguaré.

Os dois trechos serão contemplados com a criação de novas áreas verdes e manutenção dos plantios existentes; áreas de descanso e alimentação; facilidades e serviços voltados aos ciclistas; banheiros; assistência de primeiro-socorros; conexão intermodal com as ciclovias e com as estações de ônibus, Metrô e CPTM; entre outros. Também estão previstos no projeto mais três centros de convivência, o Parque Global, o Cidade Jardim e o Pomar Urbano.

No total, o investimento privado é de R$ 58 milhões e a revitalização será realizada pelos consórcios Parque Linear Novo Rio Pinheiros no trecho 1; e Parque Novo Rio Pinheiros no trecho 2, selecionados por meio de Chamamento Público.

Programa Novo Rio Pinheiros

Durante o evento, o Governador também apresentou os resultados da melhora na qualidade das águas do rio Pinheiros devido às ações do Governo do Estado. Desde 2019, o Governo promove uma grande ação de saneamento básico para reduzir o esgoto lançado nos afluentes do Pinheiros: até agora 553,9 mil imóveis já foram conectados à rede de esgoto, evitando que toda carga orgânica desses locais chegasse ao rio. Mais de 1,6 milhão de pessoas agora contam com esgoto tratado.

Paralelamente a este trabalho, já foram removidas também mais de 62,7 mil toneladas de lixo entre garrafas pet, bicicletas, pneus e plásticos que são jogados nas águas de diversas formas. Ainda há o trabalho de desassoreamento que já removeu mais 687,4 mil m³ de sedimentos do fundo do rio.

Em nova etapa do programa estão sendo construídas unidades de recuperação da qualidade das águas, que ajudarão ainda mais a reduzir o esgoto que chega ao rio proveniente, principalmente, de áreas informais e/ou locais onde não há viabilidade para passagem dos coletores de carga orgânica. Serão cinco Unidades Recuperadoras (URs) instaladas próximo aos córregos: Jaguaré, Pirajussara, Antonico, Cachoeira e Água Espraiada. As obras devem ser concluídas no segundo semestre de 2022 e irão retirar 1,5 mil litros de esgoto por segundo.