Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo entregam 240 moradias em Heliópolis

Famílias que vão morar no conjunto são da própria comunidade e recebiam auxílio-moradia da Prefeitura; no total, área projetada pelo arquiteto Ruy Ohtake terá 1.200 apartamentos

O governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria entregaram 240 unidades habitacionais em Heliópolis, nesta terça-feira, 5. Foram os primeiros apartamentos a ficar prontos no Empreendimento Sacomã I. As famílias beneficiadas recebiam auxílio-moradia da Prefeitura por terem sido removidas de frentes de obras públicas.

“O Estado de São Paulo é o único que aplica 1% do ICMS na habitação social. Além de a casa própria ser um direito e um sonho das famílias, a construção civil gera empregos. Aqui, temos um verdadeiro parque residencial projetado pelo Ruy Ohtake, com arquitetura moderna, alegre”, declarou o governador. Ele também destacou a proximidade do empreendimento do AME Heliópolis e de uma ETEC.

Os apartamentos estão separados em oito blocos de oito pavimentos com 30 unidades. Cada unidade tem 50 m², dois dormitórios, banheiro, sala, cozinha e área de serviço. A área comum é composta por salão multiuso, área de lazer infantil, equipamentos de ginástica, sala de estudos, bicicletário, área de lixeira e área de jardim.

Outras 960 unidades desse conjunto estão divididas em quatro quadras. Outro bloco está previsto para ser entregue daqui a um ano. Os três condomínios restantes estão em fase de planejamento. No convênio, foram investidos R$ 161,9 milhões pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que correspondem a 64% da execução dos serviços. O município desapropriou o terreno do conjunto no valor de R$ R$ 18,9 milhões.

O projeto original foi assinado pelo arquiteto Ruy Ohtake. A planta prevê a economia de energia devido ao número de janelas que facilitam a iluminação natural durante o dia. O projeto também caracteriza-se por um conceito diferenciado com ventilação cruzada entre os espaços internos, mantendo a temperatura mais amena se comparada ao ambiente externo.

Ao contrário dos tradicionais conjuntos habitacionais, os chamados “redondinhos” também privilegiam o uso compartilhado dos espaços com prédios que integram a área comum de forma que os moradores possam transitar livremente.

Desde 2011, a Secretaria de Estado da Habitação entregou 30.871 unidades habitacionais na Região Metropolitana de São Paulo. Outras 23.319 estão com obras em andamento.