Hospital de Parelheiros abre pronto-atendimento para beneficiar mais de 2,5 milhões de moradores

O prefeito João Doria inaugurou nesta quinta-feira (29) o pronto-atendimento referenciado do Hospital Municipal de Parelheiros, no extremo Sul de São Paulo. A nova unidade beneficiará uma população estimada em cerca de 2,5 milhões de pessoas, mais diretamente os cerca de 160 mil moradores de Parelheiros.

A partir de agora, os moradores dos distritos de Parelheiros e Marsilac, assim como de bairros próximos, poderão contar com assistência na região, que dará suporte também para outros serviços municipais, como as Unidades Básicas de Saúde. Inicialmente, o pronto-atendimento contará com sete especialidades: ortopedia, saúde da mulher/violência, ginecologia, obstetrícia e clínica médica, além de cirurgia geral e pediatria. Na sequência, estarão disponíveis os serviços de cardiologia, endocrinologia, neuroclínica, proctologia e urologia.

Também será possível realizar exames como eletrocardiograma, raio-X e ultrassonografias (geral/obstétrica). Para casos de emergência, estarão disponíveis ambulância, desfibrilador com monitor e marcapasso, ventilador pulmonar, monitor cardíaco e bomba de infusão.

“Entregamos a primeira etapa do hospital com a mais moderna tecnologia no atendimento a várias especialidades”, destaca o prefeito João Doria.

A unidade possui um total de 29 leitos (entre adultos e pediátricos), além de serviços de inalação, medicação e de sutura. O pronto-atendimento infantil contará, ainda, com brinquedoteca e fraldário. “Estamos entregando o Hospital de Parelheiros gradativamente para a população e sua capacidade de atendimento será atingida até o fim deste semestre”, afirma Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

Ginecologia e obstetrícia

Após o pronto-atendimento, começarão a ser entregues outros setores do Hospital Municipal de Parelheiros. Os primeiros serão os de ginecologia e obstetrícia, com mais de 40 leitos, entre internação ginecológica e alojamento conjunto para a obstetrícia, além de uma unidade neonatal com 27 leitos. O centro médico contará, ainda, com cinco leitos de cuidados semi-intensivos e um setor de internação psiquiátrica com dez leitos.

Quando for totalmente entregue, o hospital oferecerá, também, os serviços de cardiologia, endocrinologia, urologia, ginecologia/obstetrícia e clínica geral, além de um serviço de imagem que inclui mamografia (inclusive para portadores de necessidades especiais), tomografia e ressonância magnética, centro de apoio de diagnóstico e terapêutico.

Os recursos para o custeio da unidade, que será administrada pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), virão das receitas gerais da Prefeitura de São Paulo.

Detalhes sobre a unidade

O Hospital de Parelheiros, localizado em terreno de 110 mil m², tem área construída de 40 mil m². O valor total do investimento para a construção foi de R$ 182 milhões.

Uma premissa dessa nova casa de saúde é a preocupação com o meio ambiente. O equipamento conta com um sistema de automação predial, que possibilita o monitoramento e o controle dos vários subsistemas, visando uso racional da energia, água e climatização. O prédio conta com acessibilidade, estacionamento, bicicletário, brinquedoteca e, futuramente, heliponto.

Características da região de Parelheiros

A Prefeitura Regional de Parelheiros, segundo estimativa de SIAB/SEADE 2017, tem aproximadamente 160 mil habitantes. A Supervisão Técnica de Saúde (STS) da região é composta por dois distritos administrativos: o de Parelheiros e o de Marsilac. Segundo a Pesquisa Condições de Vida 2006 SEADE e a Pesquisa Origem e Destino 2007 Metrô/Ceinfo SMS nos dois distritos, aproximadamente 60% do total da população depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na região, há 18 unidades básicas de saúde (UBS): duas tradicionais, 14 com Estratégia Saúde da Família (ESF), uma UBS/AMA Integrada e uma UBS Indígena. Há uma Assistência Médica Ambulatorial (AMA) 24 horas, um pronto-socorro municipal, uma unidade de vigilância em saúde (UVIS), um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPS II 12 horas) e um CAPS Adulto III 24 horas, com duas residências terapêuticas, além de uma Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD), um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO III), um Núcleo Integrado de Reabilitação (NIR) com equipe de APD e parceria da APAE São Paulo.