Mais Uma Vez O Teatro Paulo Eiró É Reaberto

O Paulo Eiró traz uma historia de sofrimentos prá nós, com obras mal feitas, paralisações e perda de cultura para a população local. Vou continuar acompanhando o serviço executado agora para que não haja mais intercorrências em seu funcionamento”, nos disse o vereador Ricardo Nunes (eleito vice-prefeito de São Paulo na próxima gestão) acerca da reinauguração do Teatro Popular Paulo Eiró, na tarde e noite de 4 de dezembro último.
Um dos espaços culturais mais tradicionais de Santo Amaro, o Teatro Paulo Eiró reabriu suas portas com uma programação especial e gratuita, que uniu música erudita, samba e artes cênicas.

O “Festival – Paideia na Primavera da Infância e Juventude” abriu a programação, com intervenções realizadas pela Cia. Paideia de Teatro. Na sequência, a tradicional Ofisa, Orquestra Filarmônica de Santo Amaro, realizou um concerto com repertório eclético. Em seguida, aconteceu o espetáculo “Afinação I”, dirigido, escrito e estrelado por Georgette Fadel. Por fim, “Uma homenagem ao Samba… da Vela”, com a Cia. Paideia. Em razão da pandemia da Covid-19, o teatro teve plateia reduzida. O Teatro Paulo Eiró foi inaugurado em 1957 e é o segundo maior teatro público da cidade de São Paulo. Desde 2011, quando passou por uma grande reforma e reestruturação, com a troca de cadeiras, palco novo, acessibilidade, ar condicionado e reativação do elevador para o fosso da orquestra, o teatro começou a apresentar constantes problemas de energia, sendo por isso fechado e reaberto por vezes.

Quando do último fechamento no final de 2018, várias entidades da região se reuniram e iniciaram um movimento pela reabertura do Paulo Eiró. O Centro das Tradições de Santo Amaro (Cetrasa) foi o idealizador da iniciativa. Foram então entregues dois abaixo-assinados ao prefeito Bruno Covas. Após vários encontros e cobranças, foi feito um laudo técnico mostrando a necessidade de reformulação geral da cabine primária para restabelecer a energização do teatro. Por fim, com investimento de mais de R$ 90 mil pela Secretaria Municipal de Cultura, foi feita a reparação da parte elétrica e da cabine primária do teatro.

Estiveram na reabertura do Paulo Eiró, entre outros mais, o secretário municipal de Cultura, Hugo Possolo, o diretor de teatros de São Paulo, Pedro Granato, o vereador Ricardo Nunes, o coordenador do Paulo Eiró, Geondes Antonio, a maestrina Silvia Luisada, da Ofisa, a gestora do Centro Cultural de Santo Amaro.