No Mês Em Que Comemora O Dia Internacional Da Mulher, Sesc Santo Amaro Recebe Encontros Lítero Musicais Entre Escritoras, Musicistas E Poetas

No mês de marçode 08 a 16/03, o Sesc Santo Amaro realiza encontros lítero-musicais entre escritoras, compositoras, musicistas, poetas, cantoras e instrumentistas que se debruçam sobre obras de outras mulheres. O projeto “Mulheragem – a vez, a voz, o verbo” conta com bate-papo, sarau e espetáculos no dia e também na semana que sucede a comemoração do Dia Internacional da Mulher, 08 de março.

Sarau das Pretas abre a programação do Mulheragem no dia 08/03sexta-feira, às 19h. Em um espetáculo que acontece na palavra falada, cantada e declamada, junto com os tambores e os corpos em movimento, Débora Garcia, Elizandra Souza, Jô Freitas, Taissol Ziggy e Thata Alves propõem reflexões sobre o feminino, a cultura e a ancestralidade. No sarau, as protagonistas são as mulheres negras que atuam no cenário cultural periférico de São Paulo. O Sarau das Pretas entende que a escuta é o ponto central dos encontros para partilhar a palavra. Além disso, não delimitar um único espaço para essas reuniões estimula outras mulheres negras a ocuparem todos os locais.

Depois, às 21hElisa Lucinda dá voz e vida a seus versos no teatro da unidade com o bate-papo “O Poder da Palavra”. A artista investiga o poder na palavra em diferentes âmbitos da vida, desde a arte até as expressões do cotidiano. A palavra é o que difere os humanos de outros animais, e tudo o que fazemos está permeado pela palavra: casar, lutar, pedir, recusar, magoar, amar, acolher… o bate-papo é uma defesa da linguagem verbal e uma reflexão em torno do machismo e do racismo intrincado no ato de negar a palavra às mulheres negras na sociedade. Idealizadora e fundadora da Casa Poema, a atriz explora as potencialidades musicais, poéticas e discursivas da expressão pela palavra.

No dia 12/03terça-feira, às 19h30, as poetas Anna Zêpa e Evelin Sin apresentam um espetáculo lítero-musical com escritos inéditos. A apresentação é construída pelos poemas do disco 37GRAUS | POESIA EM VINIL, textos das duas poetas e também de artistas como Alice Ruiz, Ferreira Gullar, Cecília Meirelles, Maria Giulia Pinheiro. Como convidados, a cantora Alessandra Leão e o multi-instrumentista Zé Nigro sobem ao palco para compor o espetáculo com trilha composta pelo produtor musical e multi-instrumentista Marcelo Cabral e cheio de projeções de imagens das poesias e das poetas.
 

                                                Karina Buhr                                                       Foto: Duda Portella Congas

No dia 13/03quarta-feira, às 19h30, a programação continua. O primeiro livro da cantora Karina Buhr “Desperdiçando Rima” ganha o formato de sarau no espetáculo “Voz e Tambor”. A música e as artes visuais se misturam em uma apresentação que também inclui versões originais de canções do disco Selvática, antes de receberem o arranjo com a banda e serem apenas poesias. As crônicas também fazem parte do espetáculo, com leitura e percussões executadas ao vivo pelo baterista Bruno Buarque.

No dia seguinte, 14/03quinta-feira, também às 19h30, uma apresentação do “A Viva Voz” traz à tona a obra de Maria Firmina dos Reis. O projeto explora a obra poética de dez mulheres que viveram e publicaram entre os séculos XVIII e XX. A compositora Socorro Lira musicou 100 poemas dessas autoras que deixaram um legado pouco conhecido e, até mesmo, reconhecido na literatura. O espetáculo também conta com a presença da escritora e professora Susana Ventura e a atriz-MC Roberta Estrela D’alva.

A noite da sexta-feiradia 15/03, traz MC Dellacroix em seu recente trabalho #NAOQUEIRA TOUR, uma apresentação híbrida entre performance, show, instalação e poesia que acontece às 19h30. Dellacroix é preta periférica, travesti e uma voz emergente no queer rap de São Paulo. Com um formato diferente em cada apresentação, a artista convida a rapper Alice Guél para apresentar rimas e poesias do seu trabalho “Alice no País que Mais Mata Travesti”. As duas artistas usam suas vozes como instrumento para espalhar poesias de Ewá, Monna Brutal, Katrina e outras.

A programação do “Mulheragem” termina dia 16/03sábado, às 19h, com o espetáculo “Canções de Atormentar”, com a poeta Angélica Freitas e a cantora e multi-instrumentista Juliana Perdigão. A apresentação é um conjunto de quatro performances curtas criadas e apresentadas pelas duas artistas: “Canções de Atormentar”, “Crianças Kids”, “Crianças que Voam” e “Consumo”. Em uma combinação entre poesia e música, elas abordam temas como mulheres, infância, política e consumo.
 
SERVIÇO

SARAU DAS PRETAS
Quando: 08/03, sexta-feira
Horário: 19h
Local: Praça Coberta (térreo)
Classificação: Livre
Grátis
 
BATE-PAPO “O PODER DA PALAVRA”, COM ELISA LUCINDA
Quando: 08/03, sexta-feira
Horário: 21h
Local: Teatro (1º andar)
Classificação: Livre
Grátis
 
37GRAUS | POESIA EM VINIL
Quando: 12/03, terça-feira
Horário: 19h30
Local: Praça Coberta (térreo)
Classificação: Livre
Grátis
 
VOZ E TAMBOR, COM KARINA BUHR
Quando: 13/03, quarta-feira
Horário: 19h30
Local: Espaço das Artes (1º andar)
Classificação: Livre
Grátis
 
A VIVA VOZ, COM SUSANA VENTURA, SOCORRO LIRA E ROBERTA ESTRELA D’ALVA
Quando: 14/03, quinta-feira
Horário: 19h30
Local: Espaço das Artes (1º andar)
Classificação: Livre
Grátis
 
#NAOQUEIRA TOUR, COM MC DELLACROIX E PARTICIPAÇÃO DE ALICE GUÉL
Quando: 15/03, sexta-feira
Horário: 19h30
Local: Espaço das Artes (1º andar)
Classificação: 14 anos
Grátis