População promove ato em prol do trem varginha

População decide cobrar publicamente a retomada da obra de extensão da linha 9 Esmeralda até o Varginha

São Paulo, junho de 2017.  Ônibus superlotados e uma obra abandonada que poderia solucionar grande parte dos problemas de transporte público da região.  Cansados de respostas pouco convincentes, prazos não cumpridos e falsas promessas de retomada da obra, moradores e lideranças do Varginha e bairros da região, na Capela do Socorro, decidiram partir para a ação.

No próximo domingo (2/7) promoverão o que promete ser um grande ato para cobrar da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM e do Governo do Estado a retomada da obra de extensão da linha 9 – Esmeralda, interligando a estação Grajaú até a futura estação Varginha, passando pelo Jardim São Bernardo, onde está prevista a estação Mendes. 

O objetivo do ato é mostrar às autoridades que a população está cansada de falsas promessas, de prazos não cumpridos. É triste acordar às 5h da manhã, pegar ônibus superlotado e passar em frente do local onde deveria existir uma estação e ver o retrato do abandono e do dinheiro do povo indo para o lixo. Não podemos mais aceitar isso, queremos respostas, prazos e obra. Acima de tudo, nós queremos respeito. Queremos o Trem Varginha Já!” afirmou Sueli Batista uma das idealizadoras do Movimento.

A discussão e mobilização da população não são recentes. Em 2011, sob grande pressão de movimentos e usuários do transporte público, a CPTM deu sinais de que daria continuidade ao serviço, porém, novamente, houve uma paralisação. As estações Varginha e Mendes estavam prometidas para 2015, no entanto, ao visitar os locais o que se vê são terrenos abandonados, tomados por mato e entulho.

De acordo com reportagem publicada pelo site G1, em maio de 2017, inicialmente o governo estadual estimava um custo de R$ 350 milhões de reais, agora, a previsão é que a expansão não saia por menos de R$ 790 milhões, ou seja, mais que o dobro do valor inicial.

No dia 25 de abril, uma comissão de moradores participou de audiência na CPTM e foi recebida pelo Sr. Paulo de Magalhães Bento Gonçalves, presidente da Companhia.

 

Na época, Paulo de Magalhães informou que até o final do primeiro semestre de 2017 as licitações necessárias seriam realizadas para escolha das novas empresas que assumiriam o serviço inacabado.  Paulo Magalhães informou ainda que o recurso seria encaminhado via Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, do Governo Federal, liberado pela ex-presidente Dilma, por meio da Caixa Econômica Federal.

Passados dois meses, nada de concreto aconteceu. Inconformados com a situação, movimentos sociais da região, apoiados por parlamentares, lideranças religiosas e autoridades locais organizaram um  coletivo denominado “Movimento Trem Varginha Já” e prometem fazer muito barulho para chamar a atenção do Governo do Estado e CPTM para a urgência dessa obra que desafogaria o transporte coletivo da região.

De acordo com o movimento, o ato será de muita cobrança e para atrair o grande público, haverá apresentações com trio elétrico e bateria de escola de samba.

Movimento cresce nas redes sociais

A divulgação da situação da obra inacabada por meio das redes sociais está rendendo grande apoio da população. Um dos vídeos que denuncia o problema já rendeu mais de 20 mil visualizações. No último domingo, padres da região Varginha também aderiram ao movimento e abriram espaço em suas missas para o chamamento dos fieis ao evento. A expectativa dos organizadores é reunir o maior de números de pessoas, independente de credo ou partido político, muito embora o convite tenha sido feito a todos os parlamentares que atuam na região.

Das autoridades engajadas, a família Tatto tem se mostrado a mais envolvida. Os irmãos Arselino Tatto, vereador,  Nilto Tatto, deputado Federal e Enio Tatto, deputado estadual postaram vídeos de convocação para o ato e prometem marcar presença.

 Serviço:

Movimento Trem Varginha Já

Ato para cobrança da retomada da obra de extensão da linha 9 até o Varginha

Data: Dia 2 de julho

Horário: Das 14h:30 às 16:00h

Local: Avenida Paulo Guilguer Reimberg (em frente à futura estação Varginha)

Informações: Sueli Batista, cel. 97950-3524.