Prefeitura anuncia projeto de Ponte Graúna-Gaivotas na zona sul de SP

Obra facilitará o deslocamento da população dos bairros Jardim das Gaivotas, Chácara das Gaivotas, Parque Cocaia, Jardim Toca e Cantinho do Céu

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (28) o lançamento da licitação para contratação do projeto executivo da ponte Graúna-Gaivotas, na região sul da cidade. Por meio da travessia sobre o Braço do Cocaia, na represa Billings, a nova ponte facilitará o deslocamento da população dos bairros Jardim das Gaivotas, Chácara das Gaivotas, Parque Cocaia, Jardim Toca e Cantinho do Céu em direção ao Centro da capital.

“A construção dessa ponte vai melhorar o tráfego das regiões do Grajaú, Parelheiros e Marsilac, no extremo da Zona Sul, além de proporcionar qualidade de vida para as pessoas que lá residem. Atualmente, a população desses locais leva muito tempo para se deslocar, por conta dos problemas de trânsito que sempre ocorrem na Avenida Dona Belmira Marin. Com a ponte, terão mais qualidade de vida. O início das obras está previsto para o segundo semestre de 2020”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

A estrutura terá 700 metros de extensão, contará com faixa preferencial para ônibus, ciclovia e passeio para pedestres. O número de faixas de rolamento e o sentido de operação serão estabelecidos durante o desenvolvimento do projeto. A previsão é que sejam investidos neste empreendimento R$ 218,5 milhões, sendo R$ 8 milhões destinados ao projeto e estudos ambientais e o restante para a execução das obras e desapropriações.

“É uma obra que vai encurtar as distâncias sociais na Zona Sul”, disse o secretário municipal de Infraestrutura e Obras, Vitor Aly.

 A nova ligação viária facilitará o fluxo do transporte público na região, e também a integração com os corredores e faixas exclusivas de ônibus das avenidas Teotônio Vilela, Atlântica, Olívia Guedes Penteado, Interlagos, Nossa Senhora de Sabará e Dona Belmira Marin, Terminal Urbano Grajaú e Linha 9 – Esmeralda da CPTM.

A nova ponte, que será implantada em uma área com mais de um milhão de habitantes (segundo o IBGE), proporcionará a integração entre os diferentes modais de transporte público da região, a circulação de pedestres através de passeios adequados e travessias seguras, a redução significativa nos tempos das viagens, a requalificação da paisagem urbana e ainda a melhoria do trânsito no sistema viário da região.

Projeto Executivo e Estudos Ambientais

Cerca de R$ 2 milhões dos recursos para o projeto da ponte serão provenientes de emenda do vereador Rodrigo Goulart. Outros R$ 6 milhões virão do Fundo Municipal de Desenvolvimento do Trânsito (FMDT), abastecido com recursos das multas de trânsito aplicadas na cidade.

Obras

Também o Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades, irá aportar recursos para as desapropriações e execução da obra.