Reabre a Fábrica de Cultura na Brasilândia e Capão Redondo

Após sete meses realizando toda a programação de forma virtual, as Fábricas de Cultura (Jaçanã, Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Capão Redondo e Jardim São Luís) retomam parte das suas atividades presenciais no dia 27 de outubro. O retorno se dará por conta da chegada da capital paulista na fase verde apontada pelo Plano São Paulo de controle da pandemia e seguirá o rigoroso protocolo estabelecido pela Prefeitura de São Paulo, publicado no dia 03/10 ( portaria PREF. 1041 de 02/10/2020 – Decreto nº 59.815 ).

As Fábricas de Cultura Jaçanã, Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Capão Redondo e Jardim São Luís, gerenciadas pela Poiesis e que integram um Programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, passam a funcionar de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, apenas para parte das atividades formativas e seus aprendizes matriculados. Já as bibliotecas ficarão abertas das 10h às 16h, priorizando a devolução e renovação do empréstimo de livros. Mais informações sobre esses e demais serviços oferecidos (Fábrica Aberta e Núcleo Luz) estão apontadas ao longo do texto.

Inicialmente, as unidades da zona norte e sul de São Paulo serão abertas somente para turmas já matriculadas e frequentes de parte dos Ateliês de criação e Trilhas de produção, com redução nos números de aprendizes presenciais e na duração das aulas, distribuídas pelos períodos da manhã e tarde. Pelo site http://www.fabricasdecultura.org.br/index.php?t=i, redes sociais do Programa ou via telefone de cada unidade, o público consegue obter mais informações sobre os serviços disponíveis, as novas medidas que devem ser respeitadas e tirar dúvidas.

Medidas adotadas

Durante as duas semanas que antecedem a retomada presencial (27/10), as cinco unidades distribuídas pelas regiões norte e sul de São Paulo passam pelo processo de limpeza, de desinfecção, recebem os equipamentos e materiais de higienização direcionados às equipes de trabalho e frequentadores, entre eles, totens pedal com álcool gel 70% e avaliação da temperatura corporal por termômetro digital na entrada, além de álcool gel 70% dispostos em diversos ambientes e vias de circulação.

O uso da máscara de proteção facial cobrindo nariz e boca, descrita no decreto nº 64.959, de 4 de maio de 2020 , segue obrigatório para todas as pessoas, inclusive durante todo o tempo que permanecem nas Fábricas de Cultura. A distância entre todos os indivíduos presentes nas unidades deve ser de pelo menos 1,5m. Maior proximidade poderá ser mantida entre frequentadores que convivem juntos, na mesma casa, com no máximo seis pessoas em cada um desses grupos.

Elevadores serão liberados apenas para pessoas com deficiências físicas e com mobilidade reduzida. Lixos para máscaras descartáveis estarão disponíveis.

Caso o público e funcionários apresentem febre leve igual ou superior a 37,5ºC (≥ 37,5°C), um dos sintomas que sinaliza a presença da Covid-19, não poderão entrar no local e serão orientados a buscar uma unidade de saúde. Os funcionários que apresentarem os demais sintomas, como tosse, coriza, dificuldade respiratória ou dor de garganta serão considerados suspeitos infectados, sendo afastados por 15 dias contados a partir do primeiro dia de sintoma, retornando após os sintomas cessados ou com o resultado negativo do exame. Funcionários com doenças inclusas nos grupos de risco poderão manter trabalho no sistema home office.

Com o objetivo de assegurar a saúde dos trabalhadores e dos frequentadores, combatendo a proliferação da Covid-19, as equipes de funcionários recebem treinamento para esclarecimentos sobre o cuidado próprio e da aplicação das novas práticas de atendimento ao público. Os frequentadores também contarão com informativos em cartazes e sinalização em pisos e paredes que irão reforçar as vias e ordens de passagens disponíveis, com fluxos separados de entrada e saída. Atividades que ocorram em áreas bem ventiladas e ao ar livre serão priorizadas para as aulas dos Ateliês e Trilhas no início da reabertura.

Tanto os cômodos ocupados pelas equipes de trabalho das unidades, bem como os banheiros e as áreas comuns, inclusive os ambientes de aula, serão desinfetados após a passagem dos grupos de aprendizes. Além do uso de máscaras de proteção facial pelas equipes de trabalho, os plantões de retorno físico aos espaços estão sendo avaliados cuidadosamente, caso a caso, de acordo com o tipo de serviço realizado. Para respeitar a segurança e o bem-estar dos funcionários considerados no grupo de risco, é estabelecido também o plantão em home office.

A partir do dia 27 de outubro:

Ateliês de criação e Trilhas de produção

Será feito o controle de entrada dos aprendizes dos Ateliês de criação e Trilhas de produção, divididos em grupos menores do que o total de matriculados em cada turma, por meio de escala de aulas nos períodos da manhã e tarde, entre terça e sexta-feira, com frequências alternadas nas semanas. O número de atividades e de aprendizes em cada unidade das Fábricas de Cultura estará restrito, além dos ambientes para as aulas devidamente organizados para evitar aglomeração. As áreas abertas e ao ar livre como gramado, marquise e estacionamento terão prioridade de uso por poder comportar até 15 pessoas em uma atividade dentro das regras de distanciamento.

Serão priorizados os aprendizes que estão presentes nas atividades on-line e que desejam continuar de forma presencial. Os menores de 18 anos terão os responsáveis consultados e com autorização preenchida pelos mesmos. Os demais aprendizes continuam remotamente, como está sendo praticado, até a possibilidade autorizada de maior flexibilização. Todos serão informados previamente pela área artístico-pedagógica das Fábricas de Cultura.

As durações das aulas presenciais seguem de modo reduzido, até 1h30, e o lanche será distribuído para consumo em casa. Entre as linguagens trabalhadas pelos Ateliês e Trilhas está a música, teatro, circo, dança, artes visuais, xilogravura, cinema, literatura e economia criativa.

Bibliotecas

As bibliotecas ficarão abertas de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. Aos finais de semana esse espaço estará fechado. Na primeira semana, entre os dias 27/10 e 30/10, o atendimento será focado nos frequentadores que precisam devolver os livros retirados, com a possibilidade de renovar o pedido de empréstimo. Não será permitida a circulação nos espaços dos acervos, dessa forma a equipe de trabalho poderá auxiliar na seleção e escolha do título desejado, além de fazer mediações para evitar aglomeração. O tempo de empréstimo aumentará, com a possibilidade de ficar com dois livros por até 30 dias.

A partir do dia 3 de novembro as bibliotecas retornam com o laboratório de pesquisa disponível no período máximo de 45 minutos para cada pessoa interessada. Nesse espaço, os computadores estarão organizados com a distância de 1,5m.

Jornais e revistas não serão disponibilizados pelas bibliotecas das Fábricas de Cultura, para reduzir o manuseio desses materiais pelo acervo. Já a programação lúdica, que visa incentivar a leitura dos frequentadores de diversas idades, será mantida de modo on-line pelas plataformas digitais do Programa ( YouTube, Facebook, Instagram e SoundCloud).

Fábrica Aberta

Fábrica Aberta, que oferece uma agenda focada na difusão e fruição artística cultural das Fábricas de Cultura, segue com veiculação em ambiente 100% on-line via plataformas digitais do programa, com 50% das apresentações gravadas nas unidades sem a presença de plateia e 50% gravadas em locais por terceiros contratados.

Shows musicais, apresentações teatrais, exposições e saraus são algumas das diversas atrações mantidas na programação da área Fábrica Aberta.

As atividades de Cessão de Espaço para artistas, solos e grupos, que precisam ensaiar e desenvolver seus projetos, estão sendo avaliadas localmente com os grupos que já frequentavam as unidades. Haverá a adaptação para áreas abertas e deverão ser seguidas as recomendações dos órgãos de saúde. Em caso de dúvidas, pessoas interessadas por esse serviço poderão entrar em contato via telefone de cada unidade, pelas redes sociais do Programa ou por e-mail no contato@fabricasdecultura.org.br.

Por medidas de segurança, as atividades nos Estúdios de gravação também serão oferecidas de forma reduzida e controlada sem a presença de público. Grupos que utilizavam esse serviço serão contatados pela equipe de Articulação e Difusão a partir do mês de novembro.

Núcleo Luz

O retorno presencial da equipe de trabalho do Núcleo Luz para o prédio localizado no bairro Bom Retiro, em São Paulo, ocorre a partir de 19 de outubro, de forma escalonada e com horários flexíveis, mantendo parte do trabalho no sistema home office. Sexta-feira será o dia voltado para a manutenção da higienização completa do local.

O Núcleo Luz é um projeto artístico-pedagógico gratuito e parte do programa Fábricas de Cultura, com a linguagem da dança como instrumento de transformação social. É um espaço de oportunidade para jovens de baixa renda da região metropolitana de São Paulo vivenciarem aulas de corpo, atividades teórico-reflexivas e processos criativos em interface com outras linguagens artísticas.

Por meio do projeto, os aprendizes também participam de ensaios coreográficos, mostras experimentais e espetáculos apresentados gratuitamente em diversos espaços culturais. Veja como os cursos seguem a partir de novembro:

Ciclo I e Oficina

Os 55 jovens do Ciclo I e os 40 da Oficina continuam com as atividades exclusivamente virtuais esse ano.

Ciclo II

Os 32 jovens do Ciclo II retornam ao prédio a partir do dia 3 de novembro, divididos em grupos de 8 aprendizes por período (manhã/tarde), sendo quatro deles na sala maior e dois nas salas menores, para que tudo siga em segurança.

A atividade presencial será a Prática Coreográfica, de segunda a quinta-feira, em horários alternados. As demais disciplinas seguirão no formato on-line. Uma limpeza rigorosa pela manhã (antes do início das aulas) e no horário do almoço (antes da 2ª turma) será aplicada no prédio.

A agenda de difusão e fruição cultural, artística e educativa das áreas Fábrica Aberta e Bibliotecas é mantida 100% on-line por plataformas virtuais do Programa: YouTube , Facebook, Instagram e SoundCloud. Toda a programação on-line está disponível em http://poiesis.org.br/maiscultura/. Para mais informações sobre os serviços e novas medidas de atendimento, acesse o site http://www.fabricasdecultura.org.br/index.php?t=i.

SERVIÇO:

Funcionamento das Fábricas de Cultura das zonas norte e sul da cidade de São Paulo a partir de 27/10:

Terça a sexta-feira, das 9h às 17h, apenas para aprendizes matriculados em parte dos Ateliês e Trilhas que iniciarão presencialmente.

Bibliotecas estarão abertas entre terça e sexta-feira, das 10h às 16h, especificamente para devolução e renovação do empréstimo de livros.

A partir do dia 3 de novembro, retornam também com o laboratório de pesquisa com computadores organizados na distância de 1,5m, além de ficar disponível no período máximo de 45 minutos para cada pessoa interessada.

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508 | Telefone: (11) 3859-2300

Fábrica de Cultura Capão Redondo

Rua Bacia de São Francisco, s/n | Telefone: (11) 5822-5240

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 | Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360 | Telefone: (11) 2249-8010

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651 | Telefone: (11) 5510-5530

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

Rua Franklin do Amaral, 1575 | Telefone: (11) 2233-9270

http://www.fabricasdecultura.org.br | E-mail: contato@fabricasdecultura.org.br

Acessibilidade: as Fábricas de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jaçanã, Capão Redondo, Jardim São Luís e Diadema oferecem rampa de acesso para pessoas com mobilidade reduzida, elevador, sanitários acessíveis, piso táctil, equipamentos que permitem a leitura para pessoas com deficiência visual e motora, impressoras braile, leitor de audiobooks e acervo com mais de 110 exemplares em braille (livros e áudio-books).

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Nas unidades você encontrará cursos, atividades, bibliotecas e estúdios de gravação. Em 2020, o Programa Fábricas de Cultura – instituições da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis – conta com o patrocínio do Instituto Center Norte por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui para a realização de atividades de formação e difusão cultural.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.