Revitalização de praças, o melhor de Capela do Socorro.

É verdade que a Subprefeitura da Capela do Socorro tapou cerca de 7.500 buracos, com 88 mil metros quadrados em 2019. Que cortou mato e grama em 4 milhões de metros quadrados de áreas ajardinadas. Que foram podadas ou removidas 2.500 árvores em 192 praças e 2.376 ruas. E que foram limpos 400 mil metros quadrados de margens de córregos. Mas nada orgulha mais o subprefeito João Batista de Santiago do que o programa Bairro Legal. Neste ano, o programa chegou a mais 12 localidades, completando 30 intervenções, beneficiando moradores de todos os distritos, Socorro, Cidade Dutra e Grajaú. O programa Bairro Legal leva todos aqueles  melhoramentos e cria espaços de lazer e convivência onde antes nada havia.

O programa chegou neste ano a locais tão distantes como a praça Tutankamon, no Shangrilá (Grajaú), onde um local onde havia monturos de lixo, desníveis aparentemente invencíveis e escombros transformou-se em um pequeno parque para o Jardim Ellus. Ou a praça da Segunda Balsa, na ilha do Bororé, que ainda vive uma vida simples, afastado da metrópole São Paulo, habitada por pescadores, como se fosse uma cidade do litoral.

Em Cidade Dutra, a praça Cecília Apolinário Trapiá voltou a ser o que deveria ser quando planejado: o antigo Parque Jordanópolis ganhou brinquedos, canteiros coloridos de flores e um ParCão, para que os moradores exercitem seus animais de estimação — o quarto ParCão da região.  E, em Socorro, a praça no encontro das ruas Rio Paraíba e Rio Paraibuna, transformou-se em local de encontro e convívio. Ali, a pracinha na Vila da Paz, encostada na avenida Interlagos, no meio do “Cingapura”, foi equipada com balanço, gangorra, escorregador, casa do Tarzan.

A última intervenção – a 30a desde que o programa começou – foi no Escadão da 27, no Jardim Castro Alves, em que a Subprefeitura revitalizou o local, aplicando cimento, areia, pedra e ferro para fazer uma passagem mais aprazível e confortável para os moradores. A comunidade ajudou pintando as paredes do escadão.

Em todos os locais, aliás, a comunidade sempre foi convidada a participar. E aceitou plantar mudas de árvores, flores e arbustos. Com a ajuda da Subprefeitura, Capela do Socorro está se transformando em local melhor para viver.

“E é a própria população que ajuda a transformar. É um esforço conjunto pela Capela do Socorro”, diz o subprefeito de Capela do Socorro, João Batista de Santiago.