Satisfação do usuário é foco da Estratégia Saúde da Família (ESF) da UBS Jardim Olinda

No último dia 5 de dezembro, como faz quase que diariamente, o Coordenador Regional de Saúde (CRS) Sul, Marco Antonio Carvalho de Lima, foi vistoriar o funcionamento de algumas unidades de saúde da região. Ao passar pela Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Olinda, no Campo Limpo, ficou impactado positivamente com a organização e a limpeza do local.

De acordo com a gerente da UBS, Adriana Aparecida Alves do Nascimento, a gestão do serviço é desenvolvida pensando em alguns pontos: os fluxos; a forma mais adequada para realizar determinados processos/procedimentos; deixar tudo organizado para que todos consigam entender o que está acontecendo na unidade; e, quando há rotatividade, para que os novos profissionais consigam se integrar rapidamente ao ambiente de uma forma mais adequada. “Uma das questões mais importantes, principalmente para o paciente, é o impacto de chegar ao serviço e ter a sensação de que está em um lugar bom. Então, a limpeza reflete isso, ou seja, a organização e a aparência do local ajudam as pessoas a se sentirem mais bem acolhidas”, diz a gerente.

De olho na qualidade de vida

A unidade chega a receber em um único dia da semana cerca de 800 pessoas. Entre os motivos apontados para tal frequência estão os trinta grupos educativos oferecidos nos dois períodos do dia, de segunda a sexta-feira, para promover qualidade de vida ao usuário, como o da roda de chá, que fala sobre as propriedades e funcionalidades de plantas medicinais e de como prepará-las corretamente (relembre a matéria sobre o grupo: https://goo.gl/wMTRGU); o de pilates; o de práticas corporais como Lian Gong e Lien Chi; a oficina de pais e filhos, que aborda problemas escolares e comportamentais; entre outros.

“Com a parceria do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) que mantém o funcionamento dos grupos e com o apoio das atividades desenvolvidas a gente consegue entender o paciente como um todo. Porque ele não é uma hipertensão, mas sim uma pessoa que tem a hipertensão como uma doença de base, e a gente precisa saber como ele é, pela vida, cultura, problemas, etc., para tratá-lo de forma integral”, diz a médica Ana Silvia Marcondes Cunha, que está na unidade há quase 14 anos.

Para o usuário Jorge de Paula, 62, os serviços são muito bons e os profissionais tratam todos com respeito, educação e carinho.

Opinião compartilhada por José Bárbara, 74, morador da região há mais de 40 anos e usuário da UBS desde a sua fundação: “Não tenho do que me queixar, sou muito bem tratado e minha família também, todos são muito bem educados”, garante ele.

Por ser integrante do Conselho Gestor da UBS, a usuária Lúcia Maria dos Santos Moreira, 60, é ainda mais presente na rotina da unidade. ”Fico sabendo do ótimo desempenho dos médicos e profissionais nas reuniões em que compareço e também conversando com os usuários. O serviço prestado à comunidade é muito bom e as portas da gerência estão sempre abertas para a população”, afirma.

Palavra-chave: vínculo

Outro aspecto favorável da Unidade Básica de Saúde Jardim Olinda é conseguir manter os profissionais com muito tempo de casa. “Esse vínculo faz com que a gente estabeleça uma confiança maior com o paciente. E ficar na comunidade faz toda a diferença para ele”, diz a doutora Ana.

“O usuário sabe como a gente trabalha e nós também já o conhecemos bem; então, fica mais fácil planejar uma linha de cuidado”, complementa o doutor Leandro Wen Yann Sun, que atua há 9 anos na unidade.

Portanto, o vínculo possibilita um melhor conhecimento e uma aproximação maior entre o médico e o usuário que com o passar do tempo se sente mais à vontade com o profissional de saúde, além de dar liberdade ao médico de quebrar algumas angústias dos pacientes e direcioná-los ao melhor tratamento dentro de suas necessidades.

Da esquerda para a direita: Jorge de Paula (usuário); Lúcia Maria (usuária), Dra. Ana e Dr. Leandro

Por dentro da UBS

A UBS Jardim Olinda funciona conforme diretrizes da Estratégia Saúde da Família (ESF), prestando atendimento integral na esfera da atenção primária à saúde aos residentes da área de abrangência da unidade, por meio de consultas, visitas domiciliares, grupos educativos, terapêuticos, e de práticas corporais que são realizadas no espaço da UBS e em outros espaços na comunidade.

De acordo com o SIGA Saúde no mês de novembro deste ano a UBS atendeu 17.232 usuários, e fez 6.673 visitas domiciliares.

Também foram realizadas 1940 consultas médicas em atenção básica, número este que poderia ter sido ainda maior, não fossem os feriados do mês de novembro.

A UBS funciona de segunda a sexta-feira e é gerenciada em parceria com a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein (SBIBHAE).

Serviço

 UBS Jardim Olinda

 Rua Canori, 190 – Jardim Olinda, Campo Limpo

 Por Marie Serafim