Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo da Prefeitura de São Paulo completa 20 anos de sua criação e recebe a imprensa regional para apresentar os seus principais programas, de cada uma das suas pastas.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo do município de São Paulo, Aline Cardoso realizou no último dia 24, um encontro com os editorese jornalistas de alguns dos principais veículos regionais da cidade de São Paulo.

Durante o encontro foram apresentados diversos programas em andamento, realizados pela pasta na cidade, como os programas Contrata SP, Elabora, Tem Saída, o Mãos e Mentes,diversas ações implementadas e conduzidas pela Ade Sampa (Agência de Desenvolvimento de São Paulo), Segurança Alimentar, Turismo, Pot Volta as Aulas, Portal do Cate, entre outros.

“Temos estimulado muitas ações junto a Secretaria, nossa missão é aproximar as pessoas de uma maneira produtiva e educadora. Recentemente atingimos o número de mais de 1 milhão de Microempreendedores Individuais (MEIs), um número relevante e importantíssimo para a cidade, ainda mais em temos de pandemia, onde o trabalho e renda foram afetados”, pontua a secretária Aline Cardoso. 

Criada no dia 5 de julho de 2001, conforme dispõe a Lei 13.164, a Secretaria do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade com a finalidade conduzir ações governamentais voltadas à geração de trabalho, emprego e renda, à redução das desigualdades regionais, ao apoio às vocações econômicas e desenvolvimento local, ao fortalecimento da cultura empreendedora, à melhoria da competitividade, à promoção do desenvolvimento econômico sustentável, do desenvolvimento rural sustentável e solidário e à garantia dos direitos à alimentação e à segurança alimentar e nutricional no Município.

Com duas décadas de atuação completadas neste ano, a SMDET tem vasta atividade na capital, afim de viabilizar políticas públicas que auxiliem a população na inserção da economia municipal, no mercado de trabalho, no fomento ao empreendedorismo, na segurança alimentar e no incentivo ao turismo. 

Para o melhor entendimento, dividimos cada programa por eixos de atenção: 

GERAÇÃO DE TRABALHO

CATe 

 Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo oferece oportunidades de emprego para diversos setores produtivos como comércio, serviços, construção civil, entre outros. Hoje dispomos de 25 unidades fixas para atendimentos e quatro unidades móveis. 

 

Programa Tem Saída – com três anos de atuação, ainiciativa é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho com o Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, OAB-SP, ONU Mulheres e Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, conta com mais de 40 empresas de segmentos como serviços, comércio, saúde e moda, que já empregaram cerca de 400 mulheres em situação de violência doméstica e familiar. 

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 

Por meio da Fundação Paulistana, órgão ligado Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, a população tem acesso a cursos gratuitos voltados ao setor de sustentabilidade, gestão administrativa e tecnologia. Entre as capacitações oferecidas estão ressignificação de resíduos sólidos, produção de alimentos em agroecologia, programação web e assistente administrativo. 

Portal Cate – plataforma que oferece mais de 80 cursos gratuitos em sistema EAD. São seis eixos como gastronomia, tecnologia, economia criativa que os alunos podem explorar e ter acesso a certificado. O portal conta ainda com vídeos de inspiração para motivar o cidadão a buscar alternativas de geração de renda no empreendedorismo. Além disso, conta com equipe especializada em dicas e orientações para conquistar uma vaga de emprego por meio de oficinas do programa Elabora, que ocorrem semanalmente e já atingiram mais de 10 mil pessoas em dois anos de atuação. 

POT – Programa Operação Trabalho Instituído pela lei n°.13.178 de 17/09/2001, com nova redação na lei 13.689 de 19 de dezembro de 2003, o Programa Operação Trabalho tem como objetivo conceder atenção especial ao trabalhador desempregado, residente no município de São Paulo, pertencente à família de baixa renda, visando estimulá-lo à busca de ocupação, bem como à sua reinserção no mercado de trabalho. Entre 2017 e 2020 passaram pelo POT mais de 4 mil pessoas.  

Ao longo da pandemia, foi criado o POT Volta às Aulas, gerando renda para mais de três mil de mães de alunos na rede de ensino pública municipal, que auxiliam da garantia dos protocolos de saúde em combate à Covid-19. 

GERAÇÃO DE RENDA 

O programa Mãos e Mentes Paulistanas tem como objetivo apoiar o setor de artesanato e manualidades da capital. Lançado em março de 2019, o Mãos e Mentes Paulistanas busca fomentar e incentivar a melhoria da atividade econômica e social de empreendedores artesanais e manuais paulistanosA iniciativa promove uma série de atividades para fortalecer o ecossistema de artesãos e manualistas, além de estimular a inclusão produtiva, o acesso ao mercado e o desenvolvimento econômico local. 

EMPREENDEDORISMO 

 Ade Sampa, agência ligada à SMDET, desenvolve programas e ações para dar suporte aos empreendedores da capital.  Entre eles se destacam o programa VAI TEC – Valorização de Iniciativas Tecnológicas, que tem a finalidade de apoiar atividades inovadoras, ligadas à tecnologia, desenvolvidas por jovens de baixa renda das regiões periféricas da cidade de São Paulo.    

A agência também é responsável pela implantação da Rede Teia, espaço de trabalho colaborativo com o objetivo de oferecer aos empreendedores de regiões periféricas os mesmos serviços de um coworking privado. A capital já conta com 12 unidades que promovem webinários; lives; encontros e trocas virtuais temáticos sobre os mais diversos segmentos de mercado empreendedor. 

SEGURANÇA ALIMENTAR 

A Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional, é o braço da SMDET que atua junto ao Banco de Alimentos da cidade, equipamento localizado na zona norte, que faz a interface entre entidades cadastradas para o recebimento de alimentos doados, que serão distribuídos por essa rede assistencial. Atua também no Combate ao Desperdício de Alimentos, programa com foco em feiras livres e mercados municipais a fim de ampliar a arrecadação de frutas e hortaliças em condições de consumo, que também serão destinados ao público mais vulnerável. A pasta também possui o Observatório da Gastronomia, grupo voltado à discussão da temática com os mais diversos ramos deste segmento. 

TURISMO

Retomada do turismo na cidade, com roteiros previamente estabelecidos, ampla divulgação dos polos turísticos nas feiras e eventos da cidade e foco nos Polos de Ecoturismo (Parelheiros e Cantareira).