SP abre chamamento para concessão do Complexo do Ibirapuera

O Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, mais conhecido como Complexo do Ibirapuera, na capital paulista, deve receber novos investimentos vindos da iniciativa privada. Para isso, o governo estadual acaba de abrir um chamamento público para apresentação de estudos visando à concessão do espaço.

Essa é a primeira etapa do processo que tem o objetivo de selecionar um parceiro privado para gerenciar o Complexo. O local já foi palco de eventos esportivos internacionais, como o Pan-Americano de 1963, e a Copa do Mundo de Ginástica Artística de 2015. Com 60 anos de história, o espaço conta com instalações aptas a sediar eventos internacionais, como ginásio poliesportivo, pista de atletismo, palácio de judô e alojamentos.

A expectativa de Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude (SELJ) é que a iniciativa privada invista R$ 230 milhões nos 110 mil metros quadrados do local.”Nós queremos investimentos. Modernizar o complexo que é da década de 1950″, afirmou o governador.

“Ampliá-lo para São Paulo poder sediar torneios internacionais na área esportiva, os melhores torneios do mundo e trazer para cá. Vai ser um grande investimento para o esporte, para a cultura e para o entretenimento”, completou Geraldo Alckmin.

Com a parceria, o empreendimento passará por uma ampla reforma e modernização. Entre mudanças previstas estão instalação de ar condicionado, novos sanitários e sistema elétrico.

Além disso, a ideia é de que o estádio Ícaro de Castro Mello, por exemplo, seja transformado em uma arena multiuso com capacidade para 20 mil pessoas, já preparada para receber diferentes eventos em curto espaço de tempo, com tecnologia de ponta para montagem e desmontagem.

“Nosso objetivo é transformar o Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães em uma referência na recepção aos mais variados eventos, atividades esportivas e tecnologia, tudo sem nenhum custo ao Estado. Vamos continuar priorizando investimentos em áreas estratégicas e mantendo a tradição do Governo do Estado de São Paulo em trabalhar conjuntamente com toda a sociedade civil”, concluiu secretário de Esportes, Lazer e Juventude, Paulo Maiurino.

Prazos

Os interessados terão um prazo de 10 dias úteis, conforme o edital, para solicitar autorização para elaborar os estudos. Os que forem autorizados terão 90 dias para entregar estudos com sugestões técnicas e financeiras visando à gestão do espaço. As sugestões serão então analisadas por um grupo de trabalho e depois será elaborado o edital de licitação para escolha do futuro concessionário, que deverá ser publico.