SP alcança terceira posição em ranking mundial de vacinação

Se fosse um país, São Paulo estaria entre nações com 40 milhões de habitantes que mais vacinam, atrás apenas de Coreia do Sul e Espanha
São Paulo estaria em terceiro lugar entre as nações que mais vacinam contra a COVID-19 no mundo, com 77,81% da população com esquema vacinal completo, em comparação a países com população igual ou superior a 40 milhões de pessoas. São Paulo está atrás apenas da Coreia do Sul (81,25%) e da Espanha (80,66%).

Em seguida, estão Japão (77,79%), China (74,53%), Itália (73,37%), França (70,8%), Alemanha (68,99%), Reino Unido (68,53%), Brasil (65,15%) e Estados Unidos (60,37%) – os percentuais são atualizados periodicamente pelo portal Our World In Data, da Universidade de Oxford.

A vacinação das doses de reforço no estado foi acelerada a partir de 2 de dezembro, quando o Governo de São Paulo anunciou a redução de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional da vacina de COVID-19 no estado. A medida atendeu uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo diante do atual cenário epidemiológico da doença no mundo e a proximidade das festividades de final de ano.

A medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech e beneficia cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto. Para os que tomaram a vacina de dose única da Janssen, podem receber a dose adicional do mesmo imunizante ou da Pfizer (vacina de RNA mensageiro) com intervalo a partir de 2 meses.

Nesta segunda-feira (13), o Vacinômetro (https://www.saopaulo.sp.gov.br/) registra 81 milhões de doses aplicadas nos 645 municípios paulistas, com 84,9% da população protegida por ao menos uma dose de imunizante.