SP ganha mais 2,8 km de metrô com inauguração de três novas estações

O Metrô de São Paulo iniciou nesta quarta-feira, 6, a operação de um novo trecho de 2,8 km e das estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin, da Linha 5-Lilás, inauguradas às 10h pelo governador Geraldo Alckmin. Mais de 60 mil usuários serão beneficiados com a abertura dessa nova extensão. De segunda a sábado, inclusive feriados, das 10h às 15h, os usuários poderão conhecer e utilizar gratuitamente o que há de mais moderno em sistema metroviário no Brasil: as estações, os trens (nova frota P) e o sistema de sinalização e comunicação (CBTC).

“São estações moderníssimas, das mais bonitas do mundo, com sustentabilidade e acessibilidade. A extensão trará benefícios para toda a cidade: é menos automóvel na rua, mais conforto e mais qualidade de vida para toda a população”, afirmou Alckmin. Ele também falou sobre as sete estações da Linha 5-Lilás que estão em obras no momento. Quando ficar pronta, a Linha 5 ligará o Capão Redondo à Chácara Klabin, com interligações com as linhas 1-Azul e 2-Verde. “Temos mais 5.500 trabalhadores só aqui nesta linha”, completou.

 Operação assistida

A operação assistida das estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin deve durar de 60 a 70 dias, consiste na apresentação da estação aos usuários, garantindo a infraestrutura necessária para o funcionamento dos terminais e permitindo a maturação dos equipamentos e sistemas, como os de alimentação elétrica, sinalização, controle de tráfego e de telecomunicações. A operação nesse formato segue o padrão internacional para a abertura de novas estações de metrô. O horário será ampliado gradativamente até chegar ao funcionamento pleno, das 4h40 à meia-noite, como em toda a rede.

Durante essa etapa, as novas estações serão atendidas por um trem exclusivo que vai percorrer o trecho entre Brooklin e Adolfo Pinheiro. Quem desejar seguir viagem para as demais estações da linha 5, será orientado pelos funcionários do Metrô sobre como acessar a área paga e embarcar em um outro trem. Cartazes e mensagens sonoras também vão auxiliar na orientação.

 Com a inauguração desse novo trecho, o sistema metroviário paulista passará a ter 81,1 km e 71 estações.

Arquitetura sustentável

Privilegiando a sustentabilidade, as estações Brooklin, Borba Gato e Alto da Boa Vista têm, em seus respectivos acessos principais, uma grande cúpula de vidro como elemento visual marcante, que permite a ampla entrada de luz natural para seu interior, gerando economia de energia elétrica. Os vidros protegem contra a entrada de raios ultravioleta e reduzem a retenção de sujeira, facilitando a limpeza, que poderá ser realizada em intervalos maiores.

Este conceito arquitetônico está alinhado com as mais recentes tendências adotadas em projetos de estações dos principais sistemas de metrô do mundo, como as estações Fulton Center, 34th Street/11th Avenue, Whitehall St./South Ferry e a nova estação do World Trade Center em Nova York; Canary Wharf e Battersea em Londres; e as estações da nova linha 15 de Paris.

 Em São Paulo, o projeto arquitetônico contempla amplas aberturas que favorecem a iluminação pelo sol até o nível das plataformas e permite a ventilação natural com a livre circulação do ar entre os diversos níveis e o exterior. Com isso, é possível diminuir a necessidade de instalação de grandes equipamentos de ventilação forçada para garantir a renovação do ar no interior das estações, especialmente nos níveis mais profundos.

 Estações

As obras das estações Alto da Boa Vista, Brooklin e Borba Gato foram iniciadas no segundo semestre de 2012.

 Brooklin: Localizada no cruzamento das avenidas Roque Petroni Júnior e Santo Amaro, com 24 metros de profundidade e 13.151 m² de área construída, tem dois acessos, duas plataformas laterais, 24 escadas rolantes, cinco elevadores, sanitários e bicicletário. Estima-se que 30 mil pessoas devam embarcar nesta estação todos os dias.

Borba Gato: Com 9.667 m² de área construída, o acesso principal da estação poderá ser alcançado tanto por quem vem da Avenida Santo Amaro como pela Avenida Adolfo Pinheiro. Além destes, há outros dois acessos secundários. A estimativa é que 20 mil usuários por dia embarquem na estação.

 Alto da Boa Vista: A estação tem mezaninos inferior e superior com amplas aberturas que permitem ventilação e iluminação natural,  desde a cobertura até as plataformas. Com profundidade de 24 metros, o equivalente a um prédio de oito andares, a estação possui 14 escadas rolantes, 11 escadas fixas, três elevadores, plataforma central e sanitários acessíveis em seus 8.960 m² de área construída. Estão previstos cerca de 10 mil embarques diariamente.

Ampliação da linha 5-Lilás

A ampliação da linha 5-Lilás compreende a construção de 11 km e 11 estações, de Adolfo Pinheiro (inaugurada em fevereiro de 2014) a Chácara Klabin, além da aquisição de 26 novos trens, implantação do moderno sistema de sinalização e controle – CBTC – em toda a linha e a construção do pátio de manutenção Guido Caloi.

 O traçado da Linha 5 percorre importantes avenidas que cortam a zona sul, oferecendo para a população acesso a diversos centros comerciais e renomados hospitais, como a Santa Casa de Misericórdia de Santo Amaro, Hospital Alvorada, Hospital do Servidor Público Estadual, Hospital Edmundo Vasconcelos, Hospital São Paulo, Hospital Santa Cruz, Hospital Sepaco e outros centros especializados para tratamento como AACD, APAE e Lar São Francisco.

 O investimento para todo o empreendimento é de R$ 9,97 bilhões. Quando completa, de Capão Redondo a Chácara Klabin, cerca de 850 mil pessoas devem utilizar diariamente os 20 km e 17 estações da linha 5.