Transwolff passa a operar Serviço Atende

A Transwolff, empresa de ônibus que opera no subsistema local na zona sul de São Paulo, vai passar a operar, a partir desta quarta, dia 5, o serviço Atende_ que disponibiliza transporte gratuito, porta a porta para pessoas com deficiência física, que necessitam da cadeira de rodas ou com alto grau de dependência.

As 14 vans da Transwolff são o novo modelo de transporte Atende que será implantado em toda a cidade. São dois tipos de veículos. Um para autistas e cadeirantes, com capacidade para  transportar seis passageiros, incluindo o acompanhante.

O outro veiculo é destinado exclusivamente para dois cadeirantes e tem mais cinco lugares para acompanhantes ou pacientes com outro tipo de  doença, com um total de sete lugares.             

Para Luiz Carlos Efigênio Pacheco, presidente da Transwolff, é uma responsabilidade operar este tipo de serviço e sustenta que a empresa se preparou para oferecer o serviço com responsabilidade e competência.

“Sabemos do desafio de operar o serviço Atende com o horário preciso para chegar a casa do paciente e ao hospital. É um serviço que vamos fazer com atenção redobrada e com muito respeito não só com o paciente, mas também com o acompanhante”, sustenta Pacheco.              O Serviço Atende é uma modalidade de transporte porta a porta, gratuito aos seus usuários, com regulamento próprio, oferecido pela Prefeitura de São Paulo, gerenciado pela SPTrans e operado pelas empresas de transporte coletivo.

Para fazer pedido do serviço o interessado deve ligar de segunda a sexta-feira de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. por meio do telefone 0800-155 234, pelo 156 da Prefeitura ou ainda nos postos de atendimento nas Prefeituras Regionais.    

O transporte funciona de domingo e domingo das 7h às 20h. O atendimento é prestado a clientes cadastrados, com uma programação pré-agendada de viagens.

Além do atendimento porta a porta a clientes cadastrados, o Atende oferece atendimentos nos fins de semana, denominados de “eventos aos fins de semana”. Neste tipo de serviço, os pedidos de transporte são feitos diretamente pelas instituições que trabalham com pessoas com deficiência com, no mínimo, uma semana de antecedência.